cartorio.coomigasp@hotmail.com
(94)-98811-7369 - Operadora Oi

REUNIÕES DO PRESIDENTE EM BRASILIA-DF E EM BELEM-PA

 

img-20170214-wa0016

Nos dias 1 e 2 de fevereiro do ano de 2017, o Presidente da Coomigasp Sr. Edinaldo de Aguiar Soares e o Advogado da COOMIGASP, Dr. Yuri Jordy, estiveram em cumprimento de uma agenda de reuniões em Brasília –DF.E no dia 10 de fevereiro de 2017 estiveram  também em reuniões em Belém-PA.

ENCAMINHAMENTO DE DOCUMENTOS AO DSG:

Em contato com o diretor da Diretoria de Serviços Geográficos do Exército – DSG foi tratada a questão da medição da área do 100 ha. O diretor da DSG disse que já foi informado e que em breve será agendada uma reunião com o Ministério da Defesa e, que no que depender dele, o mapa antigo será a base, “a lei será cumprida” – disse ele.

 

REUNIÃO NO DNPN DIA 02 DE FEVEREIRO DE 2017.

img-20170214-wa0015

Dois senhores, usando do ardil da falsidade ideológica, um fazendo-se passar por Presidente da COOMIGASP e o outro por defensor dos direitos dos garimpeiros, estiveram no último trimestre de 2016 no DNPM em Brasilia-DF, e solicitaram sorrateiramente, que fosse colocado em “disponibilidade” o direito mineral da COOMIGASP. Essas duas pessoas, cujos nomes não são dignos de, sequer, serem pronunciados pelos garimpeiros, agiram assim para, literalmente, prejudicar os garimpeiros, esses mentirosos e falsários, esquecem que a mentira tem pernas curtas e que em breve responderão judicialmente, por seus atos covardes.  Por outro lado, a dificuldade e o esforço, do novo e legítimo Presidente da COOMIGASP, aguarda para que em breve seja feita apresentação de uma.

Proposta de exploração mineral em parceria com uma empresa. Faz-se assim para que o mal não conheça os passos e vá lá e atrapalhe e termine inviabilizando as negociações. Pois não se engane o garimpeiro. Há muitos que se intitulam como garimpeiros e defensores dos direitos quando na realidade mentem, são falsos, covardes que tem uma única preocupação que é a de vender o patrimônio dos garimpeiros, atrapalhar qualquer negociação, amedrontar e afastar as empresas que se dispõem para serem parceiras.

REUNIÃO NA SEMAS EM BELÉM-PA, DIA 10 DE FEVEREIRO DE 2017:

img-20170214-wa0014

No ano de 2013 a Colossus pediu que fosse suspenso o direito de lavra por um ano até que ela se recapitalizasse mas, decorrido esse prazo o que os órgãos de fiscalização Federal e Estadual deveriam ter visto que na realidade se tratava do abandono do projeto, tendo a Colossus e a SPCDM criado um passivo ambiental que hoje, tanto o DNPM quanto a SEMAS querem cobrar da COOMIGASP e isso o Presidente Edinaldo não aceita, pois era obrigação dos órgãos de fiscalização, competentes, terem vindo até a mina e feito o seus trabalhos para que pudesse ser aceito a solicitação da suspensão da lavra por um ano. Mas ao invés disso a SEMAS compareceu às instalações do projeto dois anos depois e agora quer cobrar da COOMIGASP um passivo ambiental que é da Colossus e da SPCDM. O Deputado Arnaldo Jordy esteve na SEMAS e de forma nenhuma aceita essa cobrança! Os garimpeiros não serão cobrados por um erro que não é deles!! Disse.

Ainda em continuidade da reunião no dia 10 de fevereiro na SEMAS, em Belém – PA, foi discutida autuação da COOMIGASP pelo motivo do túnel ter ficado aberto. Equívoco! Pois quando a Colossus parou o projeto era obrigação da SEMAS fazer a vistoria e fazer a Colossus lacrar a boca do túnel.O Presidente da Coomigasp Sr. Edinaldo, tendo preocupação com o direito mineral da COOMIGASP e vendo a situação de abandono do projeto deixada pela Colossus e a SPCDM, solicitou ajuda do Exército que fez inspeções para constatar “in loco” a veracidade do que diz o Presidente. A COOMIGASP não dispõe de recursos financeiros nem materiais para proceder o lacre do túnel.

Ainda essa semana neste mesmo site serão publicadas mais informações sobre o andamento da execução dos trabalhos material secundário.

 

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

*