cartorio.coomigasp@hotmail.com
(94)-98811-7369 - Operadora Oi

INFORMAÇÕES SOBRE O ANDAMENTO DO PROJETO!!!

20170418_124118O Presidente da COOMIGASP, Sr. Edinaldo de Aguiar Soares, COMUNICA a todos os associados da cooperativa que aconteceu no último dia 18 de abril deste ano uma reunião com a participação do Conselho Administrativo e Conselho Fiscal, da COOMIGASP, e os Representantes da Empresa SONA MINERAÇÃO, representada pelo seu Diretor-Presidente Sr. Maurício Toledo. Nessa reunião a Empresa SONA MINERAÇÃO trouxe explicações sobre o porquê de somente agora em abril de 2017, essa reunião estava sendo possível, o Sr. Maurício Toledo saudou a todos e explicou que devido ao atraso no recebimento do relatório técnico final sobre as amostras coletadas na montoeira, em Serra Pelada, isso impactou, diretamente, na confecção do Projeto de Viabilidade econômica de exploração dos rejeitos da mineração de Serra Pelada, a montoeira. Continuou Maurício dizendo que de posse do resultado técnico apresentado pelo laboratório, com um certo lapso de tempo, é certo, passou a contratar no mercado alguém que dentro das normas técnicas atuais utilizadas pelas melhores mineradoras do mundo organizasse o Projeto de Viabilidade econômica do material secundário de Serra Pelada.

Queremos demonstrar para todos os garimpeiros da COOMIGASP que o projeto apresentado é da mais alta relevância para as duas empresas, ou seja, a COOMIGASP e a SONA, pois nenhuma empresa entrega para outra de forma transparente e gratuita um relatório de pesquisa, nem tão pouco a sua viabilidade econômica conforme está sendo feito agora. Disse ainda Maurício espero que a COOMIGASP saiba guardar as informações contidas neste relatório pois foi feito com muita responsabilidade técnica, carinho e esmero, sendo de interesse da parceria entre  COOMIGASP e da SONA. Logo após, foi feita uma explicação completa de como se deu a coleta das amostras e sua devida etiquetagem para posterior identificação do teor encontrado. Foram realizados, 18 furos de sondagem o que levou a uma profundidade média de 56 (cinquenta e seis) metros de profundidade por furo, totalizando assim, 1.008,00, (mil e oito) metros lineares de sondagem, de onde foram coletadas para inicio das obras.

20170418_121355

TRABALHOS REALIZADOS

 

Trabalhos  realizados, pela SONA durante a campanha de pesquisa mineral que objetivaram a avaliação das reservas de minério nos rejeitos de Serra Pelada estão abaixo listadas:

Atividades realizadas Unidade Quantidade
Mapeamento de semi-detalhe e regional (1:10.000) ha 84
Mapeamento de detalhe (1:2.000) ha 30
Topografia de Detalhe (Vant) ha 280
Topografia – criação de marcos topográficos Unid. 4
Topografia (Locação e levantamento de furos de sonda) Unid. 281
Abertura de Trincheiras e canais Trincheira/metros 12/806
Amostras de trincheiras e canais Unid. 151
Sondagem rotopercussiva Furos/metros 18/1080,00
Densidade Unid. 20
Alimentação ROM na planta piloto Ton. 1.200
Remoção de estéril e decapeamento 25.000
Testes tecnológicos/ Estudo de Rota de Processo Unid. 1
Construção e operação de uma planta piloto Unid. 1
Mapa geológico Unid. 1
Seções verticais geológicas Unid. 16
Análise química de canal e trincheiras Unid. 151
Análises químicas (duplicatas) Unid. 20
Análises Químicas (sondagem) Unid. 507
Análises químicas (processo e planta piloto) Unid. 89
Estimativa de recursos e reservas Unid. 1
Estudo de viabilidade econômica Unid. 1
Relatório de avaliação de reserva Unid. 1

20170418_104535

O mapeamento geológico realizado durante os meses de março a junho de 2016, foi dividido em duas fases, sendo uma de semi-detalhe recobrindo uma área de 84 (oitenta e quatro) há (hectares) e uma de detalhe recobrindo uma área de 30 há, ambas objetivando o entendimento do contexto e controles litológicos, relações de contato direcionados para os rejeitos de Au (Ouro) do garimpo e adjacências.

Os trabalhos foram realizados ao longo das exposições existente nas encaixantes envoltórias dos rejeitos ao longo da calha da Grota Rica. Com isto, foram descritos um total de 90 pontos geológicos, onde foram registrados com GPS, de mão, com precisão de atém 3m.

Para auxiliar este mapeamento, foram utilizados dados de topografia local através de levantamento com Vant, além de amostras de canais e trincheiras.

O mapeamento de detalhe foi focado na área de influência dos rejeitos denominado, pelos garimpeiros, de “montoeira”.

Durante a etapa de mapeamento foram coletadas 151 amostras de rejeitos em sua maioria e rocha para análise química.

Foram abertas 12 trincheiras e coletadas 117 amostras. Foram ainda coletadas 34 amostras de canal. Todas as amostras possuem, em média, 1m de espessura.

 O objetivo dessa amostragem principal foi de fechar a malha de amostragem e qualificar os materiais em superfície.

 Na coleta de amostras tomou-se cuidado para que as amostras coletadas fossem bastante representativas e separado por material, evitando desvios ou contaminações.

O levantamento topográfico de detalhe foi realizado com os seguintes trabalhos:

Levantamento topográfico com Vant de 300 há, sendo gerado um mapa planimétrico com curva de nível de metro em metro e ortofoto de alta resolução georreferenciada.

Locação e levantamento dos furos de sonda

Implantação de 4 marcos topográficos.

20170418_124712Essa breve síntese aqui apresentada pela Diretoria da COOMIGASP, tem por objetivo mostrar, aos garimpeiros da COOMIGASP, TRANSPARÊNCIA em tudo aquilo que está sendo feito nessa gestão, pois nunca em outra gestão os garimpeiros foram tão considerados, jamais em diretoria passada alguma o garimpeiro nunca foi tratado com tanta decência, dignidade e respeito. Empresa nenhuma jamais confiou qualquer base de dados à COOMIGASP, mas essa gestão tem o reconhecimento da honestidade, transparência e zelo que a diretoria tem para com o s seus associados.

O relatório é longo e extenso, pois é completo e foi entregue pelo empresário Sr. Maurício Toledo, ao presidente da COOMIGASP Sr. Edinaldo de Aguiar Soares na presença de um grande número de GARIMPEIROS que estavam presentes na cooperativa, no ato da entrega. Em momento algum da existência da cooperativa, nunca se ouviu falar que qualquer empresa tivesse entregue um material tão valioso para os garimpeiros, que é a aferição de uma pequena reserva mineral, cujo resultado econômico não é expressivo, por se tratar da montoeira, tantas vezes lavada, mas que com um pouco de compreensão de todos é possível se chegar a bom termo.

 Mais dados serão apresentados em outras publicações.

É importante lembrar aos garimpeiros que em breve estará sendo publicado o EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA para que os garimpeiros decidam, soberanamente, e com inteligência sobre a continuidade do projeto.

AGUARDEM!!

img-20170330-wa0074

 

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

*